E-commerce é obrigação

‘E-commerce não é uma opção, é obrigação’, afirma o diretor executivo da Agência Animatto, Gustavo Portes, em palestra ministrada durante a última reunião quinzenal do CDL Jovem. A reunião foi realizada na sede da CDL/BH nesta quarta-feira, dia 22, para dezenas de jovens empresários.
 
Segundo Portes, o e-commerce vem transformando o mundo em que vivemos, e alguns mercados mudaram completamente em função dos novos modelos de negócios propiciados pelas transações comerciais no ambiente online. Exemplos disso são as cooperativas de taxis que perderam grande fatia de mercado após o surgimento de aplicativos como Way Taxi ou Easy; e o mercado da música, que se alterou drasticamente após o surgimento do formato MP3, que pode ser comercializado ou baixado gratuitamente pela Internet e sofre outra mudança agora com tecnologias como o Spotify. 
 
E a TV, que é um dos meios de comunicação mais tradicionais, que sofreu poucas mudanças ao longo de sua existência, também não resistirá após a concorrência com Netflix e Youtube. Segundo Portes, o formato de TV aberta como conhecemos hoje deve durar no máximo mais 15 anos. “A grande vantagem é que esses formatos permitem você acessar o conteúdo na hora que quer e não tem comercial”, disse. Portes também salienta que o Youtube possibilita a qualquer um ter o seu próprio canal de TV e muitas empresas já vêm utilizando esta ferramenta para produção e divulgação de conteúdo.
 
E-commerce em números - As vendas online crescem a cada dia. No ano passado, essas transações tiveram 24% de aumento. No Natal, em que o comércio tradicional amargou queda de 2%, o ecommerce teve um crescimento de 30%. Para este ano, em um cenário pouco promissor para a economia, a expectativa é que as vendas devem recuar 1% enquanto que as online crescerão 20%.
 
Diante deste cenário, as empresas que decidirem adotar esta modalidade de vendas devem tomar algumas decisões: 
 
1 – Devo estudar ou experimentar? Portes aconselha que a empresa faça um estudo básico sobre o mercado, concorrentes e comportamento do consumidor antes de implementar o e-commerce. E a empresa deve começar aos poucos, aprender com os resultados iniciais para investir mais no online.
 
2 – A empresa deve escolher a plataforma de e-commerce que deseja adotar, forma de pagamento, frete e provedor de hospedagem.
 
3 – O empresário deve definir a estratégia de divulgação da loja online, que é bem diferente da comunicação da loja física. Ferramentas eficientes são as mídias online, anúncios no Google, Facebook, Linkedin e Instagram, e também estratégias de conteúdo, como blogs, e-mail marketing e SMS ou WhatsApp. 
 
4 – Para obter sucesso no online, a empresa precisa pensar em como se diferenciar dos concorrentes. Portes aconselha, por exemplo, a redução do prazo de frete.  “Por que não entregar no mesmo dia para os seus clientes que estão sua cidade?”, indaga.
 
 
Posse
 
Durante a reunião, foi realizada a cerimônia de posse dos novos diretores do CDL Jovem. Três jovens empresários passaram a integrar o grupo. São eles:
 
Arthur Costa 
Júlia Hofman 
Matheus Ferraz
 
 
Dálcia de Oliveira
Comunicação e Marketing da CDL/BH